Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufmt.br/handle/1/1131
Tipo documento: Dissertação
Título: Preparação e caracterização de hidrogéis à base de PVA e quitosana
Autor(es): Lacerda, Diane Kelly
Orientador(a): Stefani, Ricardo
Coorientador: França, Adenilda Cristina Honório
Membro da Banca: Stefani, Ricardo
Membro da Banca: Souto, Paula Cristina de Souza
Membro da Banca: Melo, Tatiana Lima de
Resumo : O interesse por estudos envolvendo polímeros tem crescido gradativamente considerando a necessidade de desenvolvimento de novos biomateriais, em especial na área farmacêutica. Entre os materiais em destaque está a quitosana, um polímero obtido através da desacetilação alcalina da quitina, com qualidades indispensáveis, como a capacidade de biodegradabilidade, baixo custo e alta disponibilidade na natureza. Além deste, o PVA (Álcool polivinílico) tem se evidenciado de maneira promissora uma vez que possui alta resistência, favorecendo a formação de hidrogéis estáveis e de maior absorção. Assim, o objetivo do estudo foi desenvolver e caracterizar um neomaterial a base de hidrogel de PVA e quitosana, e avaliar suas propriedades físico-quimicas, reológicas e de biocompatibilidade. As propriedades químicas funcionais foram avaliadas por espectroscopia. A curva de fluxo e a viscosidade por reometria e o teste de compatibilidade pelo método de alaranjado de acridina. Observa- se que a análise do hidrogel da blenda de PVA e quitosana apresenta uma banda de estiramento de-OH em 3258 cm-1, bem como uma diminuição na intensidade dessa banda. A curva de fluxo da quitosana, independente da temperatura, apresenta comportamento linear ascendente e descendente, enquanto que a de PVA mostrou comportamento ascendente e descendente não linear. A curva de fluxo da blenda quitosana/PVA foi dependente de temperatura. Em 25oC e 37oC as curvas de fluxo apresentam comportamento linear ascendente e descendente e a 49oC comportamento não linear. A viscosidade dos hidrogéis de Quitosana, PVA e quitosana/PVA sofreram alteração em função da temperatura. Houve redução da viscosidade do hidrogel de PVA, e as maiores viscosidades foram observadas no hidrogel de quitosana. Observa-se que, independente da dose, não houve diferenças significativas no índice de viabilidade de fagócitos do sangue periférico humano, quando expostos aos hidrogéis. Estes dados sugerem que a associação da quitosana/PVA pode ser considerada como um material funcional com baixa toxicidade celular, podendo ser utilizado em diferentes concentrações para futuras aplicações clínicas como biomaterial.
Resumo em lingua estrangeira: Interest in studies involving polymers has gradually grown, considering the need for development of new biomaterials, particularly in the pharmaceutical area. Among the highlighted materials is chitosan, a polymer obtained by alkaline deacetylation of chitin, with essential qualities such as biodegradability capacity, low cost and high availability in nature. Additionally, PVA (Polyvinyl alcohol) has shown to be promising as much as its features high strength, which favors the formation of stable hydrogels with increased absorption. The purpose of the present study was to develop and characterize a PVA and chitosan based new material hydrogel, and evaluate their physicochemical, rheological and biocompatibility properties. The functional chemical properties were evaluated by spectroscopy. Flow curve and viscosity by rheometry and compatibility test by the orange acridine method. It is noted that the analysis of the hydrogel from the of blend PVA and chitosan has a - OH stretch band at 3258 cm-1, as well as a decrease in intensity of this band. The flow curve of chitosan, regardless of temperature, shows ascending and descending linear behavior, while the PVA one showed non-linear ascending descending behavior. The flow curve of chitosan/PVA blend was temperature dependent. At 25°C and 37°C the flow curves exhibit linear ascending and descending behavior and nonlinear behavior at 49°C. The viscosity of hydrogels of chitosan, PVA and chitosan/PVA was altered due to the temperature. There was a reduction in the viscosity of PVA hydrogel, and higher viscosities were observed in chitosan hydrogel. It is observed that, regardless of dose, there were no significant differences in the viability index of phagocytes of human peripheral blood, when exposed to hydrogels. These data suggest that the combination of chitosan/PVA can be considered as a functional material with low cellular toxicity and can be used in different concentrations for future clinical applications as biomaterial.
Palavra-chave: Quitosana
Álcool polivinílico
Hidrogel
Biomaterial
Palavra-chave em lingua estrangeira: Chitosan
Polyvinyl alcohol
Hydrogel
Biomaterial
CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Mato Grosso
Sigla da instituição: UFMT CUA - Araguaia
Departamento: Instituto de Ciências Exatas e da Terra (ICET) – Araguaia
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciência de Materiais
Referência: LACERDA, Diane Kelly. Preparação e caracterização de hidrogéis à base de PVA e quitosana. 2014. 64 f. Dissertação (Mestrado em Ciência de Materiais) - Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto de Ciências Exatas e da Terra, Barra do Garças, 2014.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://ri.ufmt.br/handle/1/1131
Data defesa documento: 29-Apr-2014
Aparece na(s) coleção(ções):CUA - ICET - PPGMat - Dissertações de mestrado

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISS_2014_Diane Kelly Lacerda.pdf751.88 kBAdobe PDFVer/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.