Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufmt.br/handle/1/1427
Tipo documento: Dissertação
Título: Anestesia intravenosa total com propofol ou propofol e cetamina-S(+) em araras canindé (Ara ararauna)
Autor(es): Jorge, Adriano Alves
Orientador(a): Guimaraes, Luciana Dambrósio
Coorientador: Conceição, Elaine Dione Venêga da
Membro da Banca: Guimaraes, Luciana Dambrósio
Membro da Banca: Conceição, Elaine Dione Venêga da
Membro da Banca: Corrêa, Sandra Helena Ramiro
Membro da Banca: Oleskovicz, Nilson
Resumo : As Araras Canindé (Ara ararauna) são classificadas como grandes psitacídeos e tem uma ampla distribuição nos países da América do Sul. O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos de dois protocolos de anestesia intravenosa total (AIT) sob os sistemas cardiovascular, respiratório e tempo de recuperação da anestesia, para estabelecer doses seguras a determinar se a cetamina-S(+) foi capaz de contrabalancear os efeitos colaterais do propofol para anestesia em araras canindé. Os parâmetros avaliados foram frequência cardíaca (FC), pressão arterial sistólica não invasiva (PAS), frequência respiratória (ƒ), saturação periférica de O2 na hemoglobina (SpO2), CO2 no ar expirado (EtCO2), temperatura cloacal (TC), reflexo corneal (RC) e resposta ao pinçamento interdigital (PI). Os mesmos, com exceção de RC e PI, foram aferidos no tempo 0 (T0) (com os animais sob contenção física). Todos os demais parâmetros incluindo RC e PI foram avaliados aos 5 (T5), 10 (T10), 20 (T20) e 30(T30) minutos após a indução da anestesia. Para isso, oito Araras Canindé, adultas, saudáveis ao exame clínico, pesando entre 1,043 ± 0,1 kg no grupo propofol (GP) e 1,011 ± 0,07 kg no grupo propofol/cetamina-S(+) (GPCS), foram submetidas à indução com propofol 1%, administrado ao efeito pela via intravenosa (I.V.). Em GPCS, a dose média de propofol utilizada em GP foi reduzida e administrada lentamente apenas para obtenção de relaxamento muscular antes da aplicação I.V. de cetamina-S(+). A mesma fora administrada na dose de 1,4 mg.kg-1 e para isso, era previamente diluída em solução salina 0,9% (0,06 ml de cetaminaS(+) em 1 ml de solução salina) atingindo a concentração de 0,3%. Para a infusão contínua o propofol era previamente diluído em solução salina 0,9% (7 ml de propofol em 13 ml de solução salina) para atingir a concentração de 0,35% e a cetamina-S(+), da mesma forma, para atingir a concentração de 0,15% (0,6 ml de cetamina-S(+) em 19,4 ml de solução salina). A dose média de indução de propofol em PG foi de 8,1 ± 0,89 mg.kg-1 . Em GPCS as doses médias foram de 4,9 ± 1,09 mg.kg-1 de propofol e 1.4 mg.kg-1 de cetamina-S(+). A dose de manutenção em GP foi de 1mg.kg-1min-1 . Em GPCS, as doses de manutenção foram de 0,15 mg.kg-1min1 de cetamina-S(+) e 0,5 mg.kg-1min-1 de propofol, 50% da dose de manutenção em GP. A dose média de propofol para indução foi de 8,1 ± 0,89 mg.kg-1 para GP e 4,9 ± 1,09 mg.kg-1 para GPCS. O sistema cardiovascular ficou estável em ambos os grupos. Em PG, 62,5% das araras necessitaram de ventilação manual devido à apneia. Os valores de EtCO2 e a SpO2 foram maiores em GPCS que em GP. Concluindo, como os tempos de recuperação anestésica não diferiram (p< 0,05) e dada à estabilidade cardiovascular observada, ambos os protocolos são seguros para anestesia em araras canindé, porém, pode ser necessário suporte ventilatório em ambos os protocolos. Além disso, a cetamina-S(+) combinada ao propofol possibilitou a redução das doses de indução e manutenção de propofol, comparadas ao propofol isoladamente.
Resumo em lingua estrangeira: The Blue and Gold Macaws (Ara ararauna) are classified as great psittacine birds and have a wide distribution in South American countries. The aim of this study was to evaluate the effects of two protocols of total intravenous anesthesia (TIVA) over the cardiovascular, respiratory systems and the recovery time, to establish safe doses and to determine whether S(+)-ketamine is effective for offsetting the side effects of propofol for anesthesia in blue and gold macaws. The analyzed parameters included included heart rate (HR), non-invasive systolic arterial pressure (SAP), respiratory frequency (ƒ), peripheral O2 saturation in hemoglobin (SpO2) , end tidal CO2 (EtCO2), cloacal temperature (CT), corneal reflex (CR) and response to inter-digital pinch (IP). All of these parameter except for CR and IP were analyzed in T0 (with the animals physically restrained). All the other parameters including CR and IP were analyzed in 5 (T5), 10 (T10), 20 (T20) and 30 (30) minutes following the induction of anesthesia. For this, eight blue and gold macaws, adults, healthy to the clinical examination, weighting 1.043±0,1 kg in the propofol group (PG) and 1.011±0,07 kg in the propofol/S(+)-ketamine group (PSKG), were submitted to intravenous (I.V.) induction with 1% propofol administered to the effect. In the PSKG, the mean propofol dose used for induction in the PG was reduced and slowly administrated, sufficiently to obtain a degree of muscle relaxation prior to the I.V. administration of S(+)-ketamine. The S(+)-ketamine was administered in a dose of 1.4 mg.kg-1 and for the administration it was previously diluted with 0.9% saline (0,06 ml of S(+)-ketamine with 1 ml of saline) to become a 0.3% S(+)-ketamine solution. For the continuous rate infusion (CRI) propofol was previously diluted in 0.9% saline (7 ml of propofol with 13 ml of saline) so that its concentration was 0.35% and so was the S(+)-ketamine diluted to reach the concentration of 0.15% (0.6 ml of S(+)-ketamine with 19.4 ml of saline). The maintenance dose in the PG was 1 mg.kg-1min1. In the PSKG, the maintenance doses were 0.15 mg.kg-1min-1 of S(+)-ketamine and 0.5 mg.kg-1min-1 of propofol, 50% less than the maintenance dose from the PG. The mean propofol induction dose (±SD) was 8.1 ± 0.89 mg.kg-1 (PG). In the PSKG, the mean doses were 4.9 ± 1.09 mg.kg-1 of propofol and 1.4 mg.kg-1 of S(+)-ketamine. The cardiovascular system was stable in both groups. In the PG, 62.5% of the macaws required ventilation support due to apnea. The EtCO2 and the SpO2values were higher in the PSKG than in the PG. In conclusion, given that the recovery times did not differ between the groups and cardiovascular stability that was provided, both protocols are safe for anesthetizing blue and gold macaws. Assisted ventilation may be required for both protocols and, S(+)-ketamine reduced the induction and maintenance doses of propofol when compared to propofol alone.
Palavra-chave: Anestesia
Ara ararauna
Aves
Cetamina-S(+)
Propofol
Psitacidae
Palavra-chave em lingua estrangeira: Anesthesia
Ara ararauna
Avian
Propofo
Psittacidae
S(+)-ketamine
CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Mato Grosso
Sigla da instituição: UFMT CUC - Cuiabá
Departamento: Faculdade de Agronomia, Medicina Veterinária e Zootecnia (FAMEVZ)
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias
Referência: JORGE, Adriano Alves. Anestesia intravenosa total com propofol ou propofol e cetamina-s(+) em araras canindé (Ara ararauna). 2012. 87 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Veterinárias) - Universidade Federal de Mato Grosso, Faculdade de Agronomia, Medicina Veterinária e Zootecnia, Cuiabá, 2012.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://ri.ufmt.br/handle/1/1427
Data defesa documento: 27-Feb-2012
Aparece na(s) coleção(ções):CUC - FAMEVZ - PPGVET - Dissertações de mestrado

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISS_2012_Adriano Alves Jorge.pdf1.64 MBAdobe PDFVer/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.