Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufmt.br/handle/1/1575
Tipo documento: Dissertação
Título: Avaliação do estresse oxidativo, dano genotóxico e apoptose em células mononucleares de pacientes portadores de malária causada pelo Plasmodium vivax
Autor(es): Pepato, Marco Andrey
Orientador(a): Branco, Carmen Lúcia Bassi
Membro da Banca: Branco, Carmen Lúcia Bassi
Membro da Banca: Santos, Fabrício Rios
Membro da Banca: Bahia, Marcelo de Oliveira
Resumo : A malária é uma das principais doenças infecciosas que afligem a humanidade e é considerada um dos mais importantes problemas de saúde pública do mundo. A malária causada pelo Plasmodium vivax é uma doença endêmica na Região Amazônica e é responsável por mais de 80% dos casos aí registrados. A infecção pelo Plasmodium é acompanhada por grande aumento do estresse oxidativo, resultado da produção das espécies reativa do oxigênio (ROS, reactive oxygen species). As ROS são agentes causadoras de dano em macromoléculas, como o DNA, o que pode ter como consequência a indução de apoptose. O presente estudo teve como objetivo avaliar o nível de dano no DNA, bem como a freqüência de apoptose, atividade de enzimas antioxidantes e marcador de estresse oxidativo em amostras de sangue periférico de indivíduos infectados por Plasmodium vivax e controles normais. Amostras de 80 pacientes e 76 controles foram coletadas e submetidas ao ensaio cometa para avaliar danos no DNA, tendo como parâmetro o “tail moment” (TM). A detecção de apoptose (atividade da caspase 3) e a atividade das enzimas glutationa peroxidase (GPx) e superóxido dismutase (SOD) foram realizadas utilizando-se kits comerciais. O marcador de estresse oxidativo (Malondialdeído – MDA) foi detectado pela reação com o ácido tiobarbitúrico (TBA). Os resultados obtidos demonstram que células mononucleares dos pacientes apresentaram maior nível de danos no DNA (TM= 26,71) em comparação com os controles (TM=10,05) (p=<0,0001). A frequência de células apoptóticas nos pacientes (39,3 %) também foi significativamente maior (p=<0,0001) do que a observada nos controles (21,6%), bem como a concentração do MDA (2,48 µM/L e 1,93 µM/L, respectivamente). Embora não tenha havido diferenças com relação à SOD, a atividade enzimática da GPx nos pacientes (média= 7666,9 U/L) foi significativamente maior (p= 0,0005) em comparação aos controles (média= 6386,6 U/L).). Não houve correlação significativa entre dano no DNA e SOD, GPx e MDA. Porém, houve correlação negativa (r= -0,30, p=0,006) entre o dano no DNA e a apoptose e entre o MDA e a apoptose (r= -0,34, p=0,001). Os resultados demonstram que o estresse oxidativo aumenta durante a infecção e que este pode ter efeitos genotóxicos e citotóxicos significativos sobre as células mononucleares dos pacientes
Resumo em lingua estrangeira: Malaria is one of the major infectious disesses that plague mankind and is considered one of the most important public health problems in the world. Malaria vivax is an endemic disease in Amazon region, corresponding to more than 80% of registered cases. The infection increases the production of reactive oxygen species (ROS), a harmful agent to macromolecules such as DNA, which may lead cells to apoptosis induction. The aim of this study was to evaluate the basal level of DNA damage, as well as apoptosis frequency, antioxidant enzymes activity and the presence of an oxidative stress marker in samples of periphery blood of patients infected with Plasmodium vivax and healthy controls. Samples of 80 patients and 76 controls were submitted to the comet assay to evaluate genotoxicity, having tail moment as a parameter. Apoptosis (measured by caspase 3 activity) and the activity of glutathione peroxidase (GPx) and superoxide dismutase (SOD) enzymes were performed using commercial kits. Malondialdheide (MDA) was detected by tiobarbituric acid reaction (TBA). The results showed that mononuclear cells of malaria patients presented higher levels of basal DNA damage (TM=26,71) when compared to controls (TM=10,05) (p=<0,0001). The frequency of apoptotic cells also was significantly increased (p=<0,0001) in patients (39,3 %) in comparison to controls (21,6%), as well as of MDA levels (2,48 µM e 1,93 µM, respectively). There was no difference between both groups in relationship to SOD activity; however, GPx activity was significantly higher (p= 0,0005) in patients (7666,9 U/L) when compared to controls (6386,6 U/L). There was no significant correlation between DNA damage and SOD, GPx and MDA; however, there was a significant negative correlation between DNA damage and apoptosis (r= -0,30, p=0,006) and between MDA and apoptosis (r= -0,34, p=0,001). The results demonstrate that malaria vivax infection increases the oxidative stress, which has significative genotoxic and citotoxic effects on mononuclear cells of malaria patients.
Palavra-chave: Malária
Estresse oxidativo
Dano no DNA
Palavra-chave em lingua estrangeira: Malaria
Oxidative stress
DNA damage
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Mato Grosso
Sigla da instituição: UFMT CUC - Cuiabá
Departamento: Faculdade de Medicina (FM)
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde
Referência: PEPATO, Marco Andrey. Avaliação do estresse oxidativo, dano genotóxico e apoptose em células mononucleares de pacientes portadores de malária causada pelo Plasmodium vivax. 2012. 119 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Mato Grosso, Faculdade de Medicina, Cuiabá, 2012.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://ri.ufmt.br/handle/1/1575
Data defesa documento: 22-Jun-2012
Aparece na(s) coleção(ções):CUC - FM - PPGCS - Dissertações de mestrado

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISS_2012_Marco Andrey Pepato.pdf2.58 MBAdobe PDFVer/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.