Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufmt.br/handle/1/194
Tipo documento: Dissertação
Título: O atenuamento do princípio de não contradição aristotélico em “domínios contínuos” com relação à noção de instantes de tempo definidos como “pontos de acumulação”
Autor(es): Krewer, Karine
Orientador(a): Nascimento Junior, Walter Gomide do
Membro da Banca: Nascimento Junior, Walter Gomide do
Membro da Banca: Soares, Teresinha Rodrigues Prada
Membro da Banca: Kubrusly, Ricardo Silva
Resumo : O presente estudo apresenta a hipótese de relativização do Princípio de Não Contradição, a partir da definição dos instantes temporais como sendo “pontos de acumulação”. O PNC elaborado por Aristóteles foi examinado pelo matemático Bernard Bolzano. As considerações bolzanianas estabelecem que em cada parte mínima do tempo, ou seja, em cada instante do tempo, “não é possível atribuir ao mesmo objeto duas propriedades contraditórias”, deste modo, o tempo se assemelha a uma linha reta formada de pontos que se sucedem. Vistos como unidades cardinais, os instantes já estão sob a forma arquetípica de “pontos geometrizados”, o que lhe dá um caráter “espacializado”, sem o compromisso de se mostrarem como uma real imagem do instante temporal em sua estruturação dentro do contínuo do tempo. Apresento a noção de tempo “duração” de Henri Bergson aliada à noção de “ponto de acumulação” de Georg Cantor, afirmando que o tempo é como um “conjunto contínuo” que oferece infinitos pontos entre seus elementos; a duração admite que o tempo é contínuo e indiviso. Assim, ao isolar um instante de outro, fragmentamos o tempo. Segundo Bergson, isto não é o tempo, mas o espaço. Os procedimentos científicos medem o espaço quando afirmam medir o tempo. Os instantes temporais, que formam o passado, o presente e o futuro estão de tal modo interligados que não podem ser separados por força da faculdade da memória que os mantêm ligados. A memória será apresentada como estrutura que permite que “estados-de-coisa-contraditórios” aconteçam. As contradições são entendidas aqui, como fenômenos que acontecem em regiões de limite, entorno, vizinhança e movimento. O Dialeteismo é a tese que afirma que as dialetéias (contradições) ocorrem em regiões onde a lei da Continuidade está presente. Grahan Priest, criador da tese do Dialeteismo aliou em suas investigações as definições de Hegel sobre a contradição como móvel da vida e as ideias de Leibniz, sobre a lei da Continuidade. Nas regiões de vizinhança e movimento de um estado-de coisas para outro, onde a lei da continuidade está presente e o contínuo temporal é considerado um conjunto contínuo formando de infinitos pontos, as contradições aparecem.
Resumo em lingua estrangeira: This study presents the hypothesis of relativizing the Principle of Non- Contradiction (PNC) from the definition of temporal moments as "accumulation points". Aristotle's PNC was examined by the mathematician Bernard Bolzano. Bolzano's considerations have set that in each part of the minimum time, ie at each instant of time, "can not assign two contradictory properties to the same object" thus, time resembles a straight line formed of points that follow one another. Viewed as cardinal units, the moments are already in the form of archetypal "geometrical points", which gives a character "spatialized" without the commitment to show up as a real image of the timestep (temporal moment) in its structure within the continuum of time. I show the notion of time "duration" of Henri Bergson allied to the notion of "accumulation point" of Georg Cantor, saying that time is like a "continuum set" that offers infinite points among its elements; the duration admits that time is continuous and undivided. Thus, by isolating a moment (an instant) from the other, we break up time into fragments. According to Bergson, this is not time but space. The scientific procedures measure the space when they claim to measure time. The temporal moments or timestep, which form the past, the present and the future times are so intertwined that they can not be separated under the faculty of memory that keeps them connected. Memory will be presented as a structure that allows "states-of-contradictory-things" to happen. These contradictions are understood here as phenomena that occur in regions of boundary, environment, neighborhood and movement. The Dialetheism is the thesis which states that dialethics (contradictions) occur in regions where the law of continuity is present. Graham Priest, creator of the thesis of Dialetheism allied, in his research, Hegel's definitions on contradiction as a fitment of life and ideas of Leibniz, on the law of Continuity. Contradictions appear then in the regions of neighborhood and motion from a state of things to another, where the law of continuity is present and the temporal continuum is considered a continuous set of infinite points.
Palavra-chave: Filosofia da linguagem
Linguagem e lógica
Palavra-chave em lingua estrangeira: .
CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Mato Grosso
Sigla da instituição: UFMT CUC - Cuiabá
Departamento: Instituto de Linguagens (IL)
Programa: Programa de Pós-Graduação em Estudos de Cultura Contemporânea
Referência: KREWER, Karine. O atenuamento do princípio de não contradição aristotélico em “domínios contínuos” com relação à noção de instantes de tempo definidos como “pontos de acumulação”. 2012. 101 f. Dissertação (Mestrado em Estudos de Cultura Contemporânea) - Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto de Linguagens, Cuiabá, 2012.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://ri.ufmt.br/handle/1/194
Data defesa documento: 27-Feb-2012
Aparece na(s) coleção(ções):CUC - IL - ECCO - Dissertações de mestrado

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISS_2012_Karine Krewer.pdf465.15 kBAdobe PDFVer/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.