Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufmt.br/handle/1/220
Tipo documento: Dissertação
Título: Resíduo do beneficiamento de feijão em rações para ovinos
Autor(es): Castro, Wanderson José Rodrigues de
Orientador(a): Zanine, Anderson de Moura
Coorientador: Souza, Alexandre Lima de
Coorientador: Ferreira, Daniele de Jesus
Membro da Banca: Zanine, Anderson de Moura
Membro da Banca: Souza, Alexandre Lima de
Membro da Banca: Ferreira, Daniele de Jesus
Membro da Banca: Leão, André Gustavo
Membro da Banca: Geron, Luiz Juliano Valério
Resumo : Objetivou-se avaliar a inclusão do resíduo de feijão na dieta de ovinos confinados. Avaliou-se o consumo e a digestibilidade aparente dos nutrientes dietéticos e o comportamento ingestivo dos animais recebendo as dietas experimentais. O experimento foi desenvolvido na Universidade Federal de Mato Grosso, campus Rondonópolis-MT. Foram utilizados 16 ovinos, machos não castrados, com peso médio de 30 kg, distribuídos em um delineamento inteiramente casualizado, com quatro tratamentos e quatro repetições. As dietas compostas por 50% de volumoso e 50% de concentrado, na base da matéria seca, foram formuladas com teor de proteína bruta (PB) de 12,22%. Os tratamentos foram constituídos pela inclusão do resíduo de feijão no concentrado, aos níveis de 0, 10,1, 20,1 e 30,2% da matéria seca das dietas. O experimento teve duração de vinte e um dias, sendo quinze dias para adaptação dos animais as dietas, ao manejo e ao ambiente e seis dias para coleta de dados. Os dados foram submetidos à análise de regressão, sendo a escolha dos modelos baseada na significância dos parâmetros de regressão e nos valores dos coeficientes de determinação. Observou-se efeito linear decrescente (P<0,05) do resíduo de feijão nos valores de consumos de matéria seca, proteína bruta, matéria orgânica, extrato etéreo e fibra em detergente neutro indigestível expressos em g/animal/dia, porcentagem do peso corporal (%PV) e peso metabólico (PV0,75). Os consumos de fibra em detergente neutro, carboidratos não fibrosos e nutrientes digestíveis totais não foram alterados (P>0,05) em função da inclusão do resíduo de feijão nas dietas. Houve redução no consumo de MS de 4,93 g/dia; 0,01 %PV e 0,20 PV0,75 para cada 1% de inclusão do resíduo. O consumo de proteína bruta, expresso em g/dia, %PV e PV0,75 apresentou redução linear (P<0,05) com a inclusão do resíduo de feijão nas dietas. O consumo de fibra em detergente neutro indigestível reduziu 2,73 unidades percentuais para cada 1% de inclusão do resíduo de feijão. O consumo de água aumentou linearmente (P<0,05) com a inclusão do resíduo de feijão nas dietas. Verificou efeito linear positivo (P<0,05) da inclusão do resíduo de feijão sobre a digestibilidade da matéria seca, proteína bruta, matéria orgânica e fibra em detergente neutro. Quanto as variáveis do comportamento ingestivo, o consumo de MS g/dia reduziu com a inclusão do resíduo de feijão. O número de bolos ruminados por dia apresentou efeito linear decrescente (P<0,05), com redução de 0,66 unidades percentuais para cada 1% de inclusão do resíduo de feijão. Houve efeito quadrático (P<0,05) para tempo médio gasto em mastigações por bolo ruminado, apresentando valor máximo de 41,85 bolos ruminados/segundos para o nível de 10,3% de inclusão do resíduo de feijão na dieta. O tempo total de mastigação apresentou efeito linear decrescente (P<0,05) com a inclusão do resíduo de feijão na dieta. Não houve diferença estatística (P>0,05) quanto às eficiências de alimentação e ruminação. As mastigações merícicas, em horas/dia e nº/mastigações/bolos, apresentaram comportamento quadrático (P<0,05), com valores máximos de 14,52 horas/dia e 66,54 mastigações/bolos para os níveis de 13,00 e 2,61% de resíduo de feijão na dieta, respectivamente. Não houve efeito (P>0,05) para o período de ingestão e ócio, obtendo valores médios de 44,10 nº/períodos/dias e 53,70 nº/períodos/dias. O período de ruminação apresentou efeito quadrático (P<0,05), com valor máximo estimado em 42,90 nº/períodos/dia para o nível de 5,31% de inclusão do resíduo de feijão. Não houve diferença (P>0,05) para o consumo de MS e FDN por refeição (kg). Não houve efeito (P>0,05) para o consumo de MS e FDN (min/kg), obtendo valores médio de 196,64 e 746,24 (min/kg). O período de ruminação apresentou comportamento quadrático (P<0,05), com valor de máxima de 4,97 horas, com 23,5% de inclusão do resíduo de feijão na MS da dieta. Para a ruminação expressa em g de MS/bolo e g de FDN/bolo, não foi verificado efeito significativo (P<0,05), da inclusão do resíduo de feijão. Pode-se recomendar a inclusão do resíduo de feijão no nível de 30,2% na matéria seca da dieta de ovinos em confinamento.
Resumo em lingua estrangeira: Aimed to evaluate the inclusion of common bean residue in the diets of feedlot sheep. Evaluated the consumption apparent digestibility of dry matter (DM), organic matter (OM) and dietary nutrients and feeding behavior of the animals receiving the experimental diets. The experiment was conducted at the Federal University of Mato Grosso, Rondonópolis-MT campus. 16 sheep were used intact male, distributed in a completely randomized design with four treatments and four replications. Diets composed of 50% forage and 50% concentrate, in dry matter basis, were formulated with crude protein (CP) content of 12.22%. The treatments consisted of the inclusion of common bean residue in the concentrate, the level of 0, 10.1, 20.1 and 30.2% of the dry matter of diets. The experiment lasted twenty-one days, fifteen days for adaptation diets, the management and the environment-six days for data collection. The data were submitted to regression analysis, the choice of models based on the significance of regression parameters and the values of the coefficients of determination. There was linear effect (P<0.05) bean residue in the amounts of dry matter intake, crude protein, organic matter, ether extract and fiber indigestible neutral detergent expressed in g/animal/day, percentage of weight body (%PV) and metabolic weight (PV0,75). Fiber intakes of neutral detergent, non-fibrous carbohydrates and total digestible nutrients were not affected (P>0.05) due to the inclusion of common bean residue in the diets. A reduction in dry matter intake of 4.93 g/day; 0.01 %PV and 0.20 PV0,75 for each 1% inclusion of the residue. The crude protein intake in g/day,%PV and PV0,75 showed a linear decrease (P<0.05) with the inclusion of common bean residue in the diets. The fiber intake indigestible neutral detergent decreased 2.73 percentage units for each 1% inclusion of bean residue. Water consumption increased linearly (P<0.05) with the inclusion of common bean residue in the diets. Found a positive linear effect (P<0.05) the addition of bean residue on the digestibility of dry matter, crude protein, organic matter and neutral detergent fiber. The variables of feeding behavior, MS consumption g/day reduced with the inclusion of bean residue. The number of ruminated a day showed decreasing linear effect (P<0.05), a decrease of 0.66 percentage units for each 1% inclusion of bean residue. There was a quadratic effect (P<0.05) for average time spent on chews per ruminated bolus, the maximum values of 41.85 ruminated/seconds to the level of 10.3% inclusion bean residue in the diet. The total chewing time showed linear decrease (P<0.05) with the inclusion of common bean residue in the diet. There was no statistical difference (P>0.05) for the power efficiencies and rumination. The ruminating chews, in hours/day and no/chewing/cakes, a quadratic behavior (P<0.05), with maximum values of 14.52 hours/day and 66.54 chews/cakes for the levels of 13.00 and 2.61% bean residue in the diet. There was no effect (P>0.05) for the intake period and leisure, obtaining average values of 44.10 no/periods/day and 53.70 no/periods/day. The rumination period showed a quadratic effect (P<0.05), with estimated maximum of 42.90 no/periods/day for the level of 5.31% of inclusion of bean residue. There was no difference (P>0.05) for DM and NDF per meal (kg). There was no effect (P>0.05) for DM and NDF (min/kg), obtaining average values of 196.64 and 746.24 (min/kg). The rumination period showed a quadratic behavior (P<0.05), with maximum value of 4.97 hours, with 23.5% of inclusion of common bean residue in the diet DM. For rumination expressed in g/DM g/NDF cake/pie, unverified significant effect (P<0.05), the inclusion of bean residue. You can recommend the inclusion of common bean residue in the 30.2% level in the diet dry matter of confinement in sheep.
Palavra-chave: Alimento alternativo
Comportamento
Consumo
Digestibilidade
Palavra-chave em lingua estrangeira: Alternative food
Behavior
Digestibility
Intake
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Mato Grosso
Sigla da instituição: UFMT CUC - Cuiabá
Departamento: Faculdade de Agronomia, Medicina Veterinária e Zootecnia (FAMEVZ)
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal
Referência: CASTRO, Wanderson José Rodrigues de. Resíduo do beneficiamento de feijão em rações para ovinos. 2015. 60 f. Dissertação (Mestrado em Ciência Animal) - Universidade Federal de Mato Grosso, Faculdade de Agronomia, Medicina Veterinária e Zootecnia, Cuiabá, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://ri.ufmt.br/handle/1/220
Data defesa documento: 13-Feb-2015
Aparece na(s) coleção(ções):CUC - FAMEVZ - PPGCA - Dissertações de mestrado

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISS_2015_Wanderson José Rodrigues de Castro.pdf869.65 kBAdobe PDFVer/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.