Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufmt.br/handle/1/662
Tipo documento: Dissertação
Título: Relações entre estrutura do habitat, composição taxonômica e trófica de peixes em riachos da bacia do rio Teles Pires, Amazônia Meridional
Autor(es): Cabeceira, Fernando Gonçalves
Orientador(a): Carvalho, Lucélia Nobre
Coorientador: Zuanon, Jansen Alfredo Sampaio
Membro da Banca: Carvalho, Lucélia Nobre
Membro da Banca: Zuanon, Jansen Alfredo Sampaio
Membro da Banca: Mateus, Lucia Aparecida de Fatima
Resumo : A ictiofauna de riachos tropicais é muito diversificada e relacionada às características estruturais e limnológicas dos corpos d´água, mas pouco se sabe a respeito de como isso ocorre nos riachos Matogrossenses. O meu objetivo neste estudo foi testar como a abundância, riqueza e composição da assembleia de peixes se relacionam com a variação estrutural dos riachos, e se os grupos tróficos da assembleia também têm relação com as características ambientais locais. Os peixes foram coletados em trechos de 150 metros de 10 riachos de 1ª e 2ª ordem, na bacia do rio Teles Pires, municípios de Cláudia-MT. Características estruturais dos riachos tais como, largura, profundidade, velocidade da água, vazão e tipos de substratos, foram mensuradas nos mesmos trechos. As espécies de peixes foram classificadas em grupos tróficos com base na análise de conteúdos estomacais. Análises estatísticas multivariadas foram aplicadas para determinar se as características estruturais e hidráulicas (e.g. largura e profundidade do canal, vazão) e tipo de substrato dos riachos influenciaram a distribuição das espécies e dos grupos tróficos. A assembleia de peixes foi composta por 24 espécies, sendo encontradas de duas a 11 espécies por riacho. Foram coletados 317 exemplares, a ordem Characiformes foi a mais abundante com 43,2 % do total e oito espécies, seguida por Siluriformes com 37,5% e 10 espécies, Gymnotiformes com 12,9% e duas espécies. A ictiofauna foi classificada em seis grupos tróficos. O grupo trófico mais abundante foi o de insetívoros generalistas com 123 exemplares, enquanto que o grupo com mais espécies foi o de insetívoros alóctones com nove espécies. Largura, profundidade e velocidade dos riachos foram as características mais importantes para a estruturação das assembleias de peixes nos riachos. Houve relação negativa entre a composição das assembleias de peixes em abundância e a estrutura dos riachos, o que pode ser resultado de um processo de substituição de espécies, além do processo de adição de espécies. No entanto a riqueza de espécies teve uma relação positiva com a estrutura dos riachos, o que pode ser resultado do aumento do número de microhabitats e pela entrada de espécies que ocupam nichos tróficos diferentes. A análise trófica da assembleia também revelou que as mesmas características estruturais dos corpos d’água se relacionaram com a riqueza de grupos tróficos por riacho. A massa dos grupos tróficos não esteve relacionada com a estrutura dos riachos. O aumento das dimensões dos riachos pode permitir a ocorrência de um maior número de espécies dominantes, ao contrário do efeito limitante ao tamanho das populações das diferentes espécies nos pequenos riachos, fortemente oligotróficos. Esse cenário de relação da assembleia de peixes em relação a estrutura dos riachos chama a atenção para a necessidade da preservação dos remanescentes florestais onde estão inseridos esses corpos d’água.
Resumo em lingua estrangeira: The fish fauna of tropical streams is very diversified and related to structural factors of the watercourses, but quite few is known about its happening in the northern Mato Grosso streams. My goal was to test how the fish assemblage abundance, richness and composition are related to with the streams structural variation and how the assemblage trophic groups are related to with the streams structural variation. The fishes were collected actively in stretches of 150 meters in 10 first and second order streams, in Teles Pires river basin, Cláudia-MT. Streams structural characteristics were also measured in the same sections. The species were separated into trophic groups based on stomach contents. Multivariate analyzes were performed to determine if the streams hydraulic characteristics (e.g. width, depth, flow) and substrate type influenced the distribution of species and trophic groups. The fish assemblage was composed by 24 species, which were found found from two to 11 species per stream. 317 specimens were collected, the order Characiformes was the most abundant with 43,2% of the total and eight species, followed by Siluriformes with 10 species and 37,5%, 12,9% and Gymnotiformes with two species. The fish fauna was classified into six trophic groups. The most abundant trophic group was the generalist insectivores with 123 exemplars, but the group with more species was the autochthonous insectivores with nine species. Width, depth and velocity of the streams were the most important characteristics for the structuring of fish in streams. There was a negative relationship between the composition of fish assemblages in abundance and structure of streams, which may be the result of species replacement process as well as a species addition process. However the species richness had a positive relationship with the streams structure, which can be a result of an increased number of microhabitats and the entry of species that occupy different trophic niches. Trophic analysis also revealed that the same structural features of water bodies are related to the richness of trophic groups per stream. The mass of trophic groups was not related to the streams structure. The increased size of the streams can allow the occurrence of a greater number of dominant species, opposed to the limiting effect of different species population size in small streams, strongly oligotrophic. This scenario compared to the fish assemblage structure in relation to the creeks draws attention to the necessity of forest fragments conservation where these water bodies are inserted.
Palavra-chave: Ictiofauna
Estrutura trófica
Igarapés
Palavra-chave em lingua estrangeira: Ichthyofauna
Trophic structure
Igarapés
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ECOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Mato Grosso
Sigla da instituição: UFMT CUC - Cuiabá
Departamento: Instituto de Biociências (IB)
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Conservação da Biodiversidade
Referência: CABECEIRA, Fernando Gonçalves. Relações entre estrutura do habitat, composição taxonômica e trófica de peixes em riachos da bacia do rio Teles Pires, Amazônia Meridional. 2014. xi, 46 f. Dissertação (Mestrado em Ecologia e Conservação da Biodiversidade) - Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto de Biociências, Cuiabá, 2014.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://ri.ufmt.br/handle/1/662
Data defesa documento: 20-Mar-2014
Aparece na(s) coleção(ções):CUC – IB – PPGECB – Dissertações de mestrado

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISS_2014_Fernando Gonçalves Cabeceira.pdf794.39 kBAdobe PDFVer/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.