Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufmt.br/handle/1/702
Tipo documento: Dissertação
Título: Polimorfismo Pro12Ala no gene PPARG como fator de risco para morbidades associadas ao envelhecimento
Autor(es): Festi, Regiane Rodrigues
Orientador(a): Galera, Bianca Borsatto
Coorientador: Miyajima, Fábio
Membro da Banca: Galera, Bianca Borsatto
Membro da Banca: Medeiros, Sebastião Freitas de
Membro da Banca: Mazzotti, Diego Robles
Membro da Banca: Vandresen Filho, Samuel
Resumo : O PPARgamma é considerado um fator de transcrição ligante dependente. Quando ativo é responsável pela diferenciação dos adipócitos, auxilia no controle da biogênese mitocondrial e atua na regulação das vias amiloidogénicas, reduzindo a quantidade de proteína β-amilóide, frequentemente encontrada nas placas senis em pacientes diagnosticados com a Doença de Alzheimer. Polimorfismos encontrados neste gene podem estar associados às principais morbidades relacionadas ao envelhecimento, assim como o polimorfismo Pro12Ala. Objetivo: O presente estudo teve como objetivo estimar a frequência alélica e genotípica do polimorfismo Pro12Ala e avaliar se a presença deste poderia estar associada às morbidades existentes nesta população. Métodos: Foi realizado um estudo do tipo corte transversal descritivo, sendo a amostra composta por 544 indivíduos de ambos os sexos, acima de 49 anos. Todos os participantes foram submetidos à entrevista padronizada, exames laboratoriais e testes validados como, Katz, Pfeffer, Mini Exame do Estado Mental, Teste do Relógio, Fluência Verbal, escala abreviada de Yesavage, Fangestrom, Gage. Foi coletado sangue periférico de cada participante e extraídas amostras de DNA, através da técnica salting out, e genotipadas através da técnica PCR-RFLP para a identificação do polimorfismo Pro12Ala (rs1801282). Resultados: A frequência genotípica para Pro/Pro foi de 75,4%, para Pro/Ala foi de 22% e para Ala/Ala foi 2,6%. A frequência do alelo C foi 86% e do alelo G de 14%. Não houve um resultado estatisticamente significante quando comparamos a presença dos polimorfismos com a etnia e com o gênero. Quando analisamos se a presença dos polimorfismos estava associada com as doenças metabólicas, degenerativas e demência, não encontramos nenhum resultado estatisticamente significante. Encontramos um resultado estatisticamente significante quando comparamos os genótipos com o teste do relógio (p=0,022) e fluência verbal (p=0,046), onde portadores do alelo Ala tinham maiores escores nos testes do que os indivíduos portadores do alelo selvagem (Pro/Pro), mostrando que o alelo polimórfico pode atur como fator de proteção para esses indivíduos. Para o Teste de Katz, encontramos um resultado estatisticamente significante (p=0,034), portadores do alelo polimórfico são mais independentes do que os portadores do alelo selvagem. O modelo de regressão linear mostrou um resultado significante para o Teste do Relógio, Fluência Verbal e Katz, quando relacionados ao genótipo e a idade. Conclusão: Não encontramos associação do polimorfismo com as doenças metabólicas, degenerativas e demência com o gênero e nem com a etnia. Porém foi possível observar que os indivíduos portadores do alelo 12Ala têm uma maior independência e preservação cognitiva, mostrando assim que o polimorfismo pode atuar como um fator de proteção para esses indivíduos no que se trata dos Testes do Relógio, Fluência Verbal e Katz.
Resumo em lingua estrangeira: PPARgamma is considered a ligand dependent transcription factor. When active is responsible for adipocyte differentiation, and helps to control mitochondrial biogenesis and participates in the regulation of amyloidogenic pathways, reducing the amount of beta-amyloid protein, often found in senile plaques in patients diagnosed with Alzheimer's disease. Polymorphisms of the PPARG may be found associated with major morbidity related to aging and the Pro12Ala polymorphism. Objective: This study aimed to estimate the allele and genotype frequency of polymorphism to assess whether the presence of Pro12Ala could be associated with the presence morbidities in this population. Methods: We conducted a study of the type descriptive cross-sectional. The sample was composed of 544 individuals of both sexes, over 49 years old. All participants underwent standardized interview, laboratory tests and validated tests as Katz, Pfeffer, Mini Mental State Examination, Clock Test, Verbal Fluency, abbreviated scale Yesavage Fangestrom, Gage. Peripheral blood was collected from each participant and DNA samples extracted by salting out technique and genotyped by PCR-RFLP technique for the identification of the Pro12Ala polymorphism (rs1801282). Results: The genotype frequency for Pro / Pro was 75.4% for Pro / Ala was 22% and Ala / Ala was 2.6%. The frequency of the C allele was 86% and the G allele, 14%. There was not a statistically significant result when comparing the presence of polymorphisms with ethnicity and gender. When we analyzed if the presence of polymorphisms was associated with metabolic diseases, degenerative diseases and dementia, we found no statistically significant result. We found a statistically significant result when comparing the genotypes with the clock drawing test (p = 0.022) and verbal fluency test (p = 0.046), where Ala allele carriers had higher test scores than individuals with the wild-type allele (Pro / Pro ), showing that the polymorphic allele may be acting as a protective factor for these individuals. For the Katz test, we found a statistically significant result (p = 0.034), carrying the polymorphic allele are more independent than those with the wild type allele. The linear regression model showed a significant result for the Clock Test, Verbal Fluency and Katz when related to genotype and age. Conclusion: We found no polymorphism association with metabolic diseases, degenerative dementia, with gender or ethnicity. However it was observed that individuals carrying the allele 12Ala have greater independence and cognitive preservation, thus showing that the polymorphism may be acting as a protective factor for these individuals when it comes the Clock Test, Verbal Fluency and Katz.
Palavra-chave: Envelhecimento
Fatores de risco
Morbidades
Polimorfismo 5
PPARG
Palavra-chave em lingua estrangeira: Aging
Risk factors
Morbidity
Polymorphism
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Mato Grosso
Sigla da instituição: UFMT CUC - Cuiabá
Departamento: Faculdade de Medicina (FM)
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde
Referência: FESTI, Regiane Rodrigues. Polimorfismo Pro12Ala no gene PPARG como fator de risco para morbidades associadas ao envelhecimento. 2015. 89 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Mato Grosso, Faculdade de Medicina, Cuiabá, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://ri.ufmt.br/handle/1/702
Data defesa documento: 30-Apr-2015
Aparece na(s) coleção(ções):CUC - FM - PPGCS - Dissertações de mestrado

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISS_2015_Regiane Rodrigues Festi.pdf1.49 MBAdobe PDFVer/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.