Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufmt.br/handle/1/838
Tipo documento: Dissertação
Título: Acidentes de transporte : demanda nas unidades de urgência e emergência
Autor(es): Bonilha, Sandra Mara Fernandes
Orientador(a): Santos, Marina Atanaka dos
Coorientador: Galvão, Noemi Dreyer
Membro da Banca: Santos, Marina Atanaka dos
Membro da Banca: Godoy, Christine Baccarat de
Membro da Banca: Morais Neto, Otaliba Libânio de
Resumo : A morbidade por acidentes de transporte é reconhecida como importante problema de saúde pública, principalmente nos países em desenvolvimento, ao sobrecarregar o setor de saúde em função dos elevados percentuais de internação, dos altos custos hospitalares, que geram problemas econômicos e sociais, tais como perdas materiais, despesas previdenciárias e grande sofrimento para as vítimas e seus familiares. Também contribuem para a redução da qualidade e da expectativa de vida, tendo forte impacto na morbidade e mortalidade geral da população. Objetivo – Analisar as características dos acidentes de transporte e suas vítimas, atendidas nas unidades de urgência e emergência dos municípios matogrossenses participantes do projeto de Vigilância das Violências e Acidentes (VIVA), em 2008. Métodos – Estudo de corte transversal, dos atendimentos ocorridos em hospitais e pronto socorros no mês de setembro de 2008, baseado na ficha de notificação de acidentes e violências em unidades de urgência e emergência. Foi calculada a Razão de Prevalência e teste do Qui-quadrado, com Intervalo de Confiança de 95%. A análise multivariada foi baseada na regressão de Poisson. Resultados – Dos 2.781 atendimentos de urgência e emergência por causas externas, 34,6% foram em decorrência de acidentes de transporte, sendo 72,6% do sexo masculino, 56,7% de 20 a 39 anos e 51,3% se referiram pardos. O veículo particular foi o meio de locomoção mais utilizado para o acesso ao atendimento. Em relação ao tipo de vítima, 71,5% era o condutor no momento do acidente e mais da metade evoluíram para alta nas 24 horas após o atendimento. A motocicleta prevaleceu entre os meios de transporte utilizados. Dos 897 atendimentos por acidentes de transporte, constatou-se que suspeita do consumo de álcool foi (9,1%), ou seja, em 82 vítimas. Verificou-se associação estatisticamente significante da variável desfecho com sexo masculino (RP=2,7; IC: 1,4-5,2); raça/cor negra (RP= 1,8; IC: 1,0-2,9); final desemana (RP= 3,2; IC: 2,1-5,0); período noturno (RP= 2,7; IC: 1,7-4,3); transporte pré-hospitalar (RP= 1,6; IC: 1,0-2,4); acidente de trabalho (RP= 0,3; IC: 0,12-0,72); a pé (RP= 2,9; IC: 1,0-8,1); motocicleta (RP=2,7; IC: 1,1-6,7); e evolução (RP=1,7; IC: 1,1-2,6), todas com p valor <0,05. Conclusão – Os acidentes de transporte se configuram como de grande relevância entre as causas externas atendidas em unidades de urgência e emergência de Mato Grosso, sendo o sexo masculino e condutores de motocicleta, características prevalentes deste agravo que tem a associação do consumo de álcool como importante fator de risco.
Resumo em lingua estrangeira: Morbidity caused by traffic accidents is recognized as an important public health problem, mainly in developing countries, overloading the health sector due to the high percentage of hospitalization and the high hospital costs, besides generating problems for society, such as material losses, insurance costs and great suffering for the victims and their families. Also, they contribute to the reduction of quality and life expectation, having a strong impact on general mortality and morbidity of the population. Aim – To analyze the characteristics of the traffic accidents and their victims treated at the urgency and emergency units of the matogrossense municipalities that participated in the Injury Surveillance System (VIVA) project, in 2008. Methods – It is a cross-sectional study, of treatments that occurred in September 2008, in hospitals and emergency rooms, based on the notification record of accidents and violence in urgency and emergency units. We calculated the prevalence ratio and the chi-square, with confidence interval of 95%. Multiple regression analysis was based on Poisson regression. Results – Of the 2.781 urgency and emergency treatments for external causes, 34,6% were due to traffic accidents, being 72,6% males, 56.7% from 20 to 39 years and 51,3% called themselves mixed. The private vehicle was the most used means of transportation for access to treatment. As to the victim, 71.5% was the driver at the moment of the accident and more than half was discharged 24 hours after being admitted. The most frequent means of transportation used was the motorcycle. Of the 897 admittance for traffic road accidents, (9.1%), that is, 82 victims were under suspicion of having consumed alcohol. Association statistically significant of the outcome variable with the male gender was verified (RP=2,7; CI: 1,4-5,2); race/black (RP= 1,8; CI: 1,0- 2,9); weekend (RP= 3,2; CI: 2,1-5,0); night time (RP= 2,7; CI: 1,7-4,3); pre-hospital transportation (RP= 1,6; CI: 1,0-2,4); work accident (RP= 0,3; CI: 0,12-0,72); walking (RP= 2.9; CI: 1,0-8,1); motorcycle (RP= 2.7; CI: 1,1-6,7) and evolution(RP= 1.7, CI: 1,1-2,6), all with p value <0,05. Conclusion – Traffic accidents are considered of great relevance among the external causes admitted to urgency and emergency units of Mato Grosso, being males and motorcyclists prevalent characteristics of this health problem in which alcohol consumption as an important risk factor.
Palavra-chave: Acidentes de trânsito
Morbidade
Urgência
Emergência
Causas externas
Palavra-chave em lingua estrangeira: Traffic accidents
Morbidity
Urgency
Emergency
External causes
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Mato Grosso
Sigla da instituição: UFMT CUC - Cuiabá
Departamento: Instituto de Saúde Coletiva (ISC)
Programa: Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva
Referência: BONILHA, Sandra Mara Fernandes. Acidentes de transporte: demanda nas unidades de urgência e emergência. 2012. 107 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto de Saúde Coletiva, Cuiabá, 2012.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://ri.ufmt.br/handle/1/838
Data defesa documento: 26-Apr-2012
Aparece na(s) coleção(ções):CUC - ISC - PPGSC - Dissertações de mestrado

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISS_2012_ Sandra Mara Fernandes Bonilha.pdf1.51 MBAdobe PDFVer/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.