Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufmt.br/handle/1/880
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorMolina, Renato Almeida-
dc.date.accessioned2019-02-27T16:18:14Z-
dc.date.available2012-03-23-
dc.date.available2019-02-27T16:18:14Z-
dc.date.issued2011-03-20-
dc.identifier.citationMOLINA, Renato Almeida. A mente perdida na educação. 2011. 123 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto de Educação, Cuiabá, 2011.pt_BR
dc.identifier.urihttp://ri.ufmt.br/handle/1/880-
dc.description.abstractThe work proposed here seeks some of the philosophical origins of teacher training. More specifically, we sought to examine the philosophical construct of 'mind' and understand how this concept is materialized in the educational level. The central hypothesis of this paper is that the indiscriminate use of the concept is linked to cartesianism. The analysis proposed here seeks to promote the interaction between wisdom from different fields of knowledge such as philosophy, psychology and education. Contemporary models of dualism are addressed, and also the materialistic prospects of the mind. Then we work towards the deconstruction of the mind through different authors who contribute in this sense. In this excerpt from the study we deal with the theoretical proposals of Ludwig Wittgenstein (1889-1951), Richard Rorty (1931-2007) and B. F Skinner (1904-1990). The proposal to approach the subject is through conduction of semi-structured interviews, where professors working in the areas of education and degree course at Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) were chosen. Topics covered in accordance with the previously prepared outline were: a) homogeneity and conceptual rigor in the use of mental character in terms of teacher training; b) linkage of pedagogical theories to formal theories of the mind; c) the consequences of (non) linkage with mind theories and how mental concepts are treated and (not) addressed d) consideration of an anti-mentalist model for education. It has become apparent during the interviews the degree to which the theme goes unnoticed in teacher training. Some of the causes and consequences of the absence of debate and conceptual training were presented by the interviewed educators in the following manner: teaching practice built as 'alphabet soup'; lack of scientific rigor in teachers' education; pure and simple adoption of common sense knowledge, with no epistemological debate; questioning of the supposedly indisputable relationship between 'theory and practice'; greater urgency for discussions and other practical aspects of teacher training in Latin America. We conclude that what is expected is that the adherence to any pedagogical theory, regardless of its mentalist character, be accompanied by an extensive discussion on its foundations and principles, precisely so there are no risks of building a practice based on common experience and divest yourself of a solid conceptual training, which may result from the lack of an epistemological debate about the fundamentals with which to work throughout the training.pt_BR
dc.description.provenanceSubmitted by Simone Souza (simonecgsouza@hotmail.com) on 2019-02-25T14:35:12Z No. of bitstreams: 1 DISS_2011_ Renato Almeida Molina.pdf: 1169359 bytes, checksum: e7f83d826c738fe9600e3f557e2faabf (MD5)en
dc.description.provenanceApproved for entry into archive by Jordan (jordanbiblio@gmail.com) on 2019-02-27T16:18:14Z (GMT) No. of bitstreams: 1 DISS_2011_ Renato Almeida Molina.pdf: 1169359 bytes, checksum: e7f83d826c738fe9600e3f557e2faabf (MD5)en
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2019-02-27T16:18:14Z (GMT). No. of bitstreams: 1 DISS_2011_ Renato Almeida Molina.pdf: 1169359 bytes, checksum: e7f83d826c738fe9600e3f557e2faabf (MD5) Previous issue date: 2011-03-20en
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de Mato Grossopt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.titleA mente perdida na educaçãopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.subject.keywordMentept_BR
dc.subject.keywordAntimentalismopt_BR
dc.subject.keywordFormação do educadorpt_BR
dc.contributor.advisor1Monteiro, Silas Borges-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/1235153651563231pt_BR
dc.contributor.referee1Rangel, Paula Carvalho Natalino-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/3268328621076604pt_BR
dc.contributor.referee2Freire, Roberto de Barros-
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/6937203818091322pt_BR
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/5391956837644877pt_BR
dc.description.resumoO trabalho aqui proposto busca algumas das origens filosóficas da formação de educadores. Mais especificamente, buscou examinar a construção filosófica da ‗mente‘ e compreender o modo como este conceito se concretiza no plano educacional. A hipótese central deste trabalho é que o uso indiscriminado do conceito remete ao cartesianismo. A análise aqui proposta busca promover a interação entre saberes de diferentes áreas do conhecimento, como a filosofia, a psicologia e a educação. São abordados modelos contemporâneos de dualismo e também as perspectivas materialistas da mente. Em seguida opera-se no sentido da desconstrução da mente, passando por diferentes autores que contribuem nesta direção. Nesse trecho do presente estudo são abordadas as propostas teóricas de Ludwig Wittgenstein (1889-1951), Richard Rorty (1931-2007) e B. F Skinner (1904-1990). A proposta utilizada para abordar o tema é a da realização de entrevistas semiestruturadas, para as quais foram escolhidos professores atuantes nas áreas de pedagogia e licenciatura, docentes na Universidade Federal de Mato Grosso – UFMT. Os temas abordados de acordo com o roteiro previamente elaborado foram: a) homogeneidade e rigor conceitual no uso de termos de caráter mental na formação de professores; b) vinculação das teorias pedagógicas às teorias formais da mente; c) consequências da (não) vinculação às teorias da mente e do modo como os conceitos mentais são tratados e (não) abordados; d) considerações sobre um modelo antimentalista para à Educação. Ficou evidente ao longo das entrevistas o modo como o referido tema passa despercebido na formação de professores. Algumas das causas e consequências da ausência deste debate e formação conceitual foram apresentadas pelos educadores entrevistados da seguinte forma: prática pedagógica construída como ‗sopa de letrinhas‘; falta de rigor científico na formação do educador; adesão pura e simples ao conhecimento do senso comum, com ausência de debate epistemológico; questionamento acerca da supostamente indiscutível relação entre ‗teoria e prática‘; maior urgência de outros debates e aspectos práticos na formação do educador latino-americano. Conclui-se que aquilo que se espera é que à adesão a qualquer teoria pedagógica, tenha ela caráter mentalista ou não, seja acompanhada por uma discussão vasta sobre suas bases e princípios, exatamente para que não se corra o risco das construções de uma prática baseada na experiência comum e que se desvincule de uma formação conceitual sólida, algo que pode decorrer da falta de um debate epistemológico acerca dos fundamentos com os quais se trabalha ao longo da formação.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Educação (IE)pt_BR
dc.publisher.initialsUFMT CUC - Cuiabápt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Educaçãopt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAOpt_BR
dc.subject.keyword2Mindpt_BR
dc.subject.keyword2Anti-mentalismpt_BR
dc.subject.keyword2Training of educatorspt_BR
dc.contributor.referee3Monteiro, Silas Borges-
dc.contributor.referee3Latteshttp://lattes.cnpq.br/1235153651563231pt_BR
Aparece na(s) coleção(ções):CUC - IE - PPGE - Dissertações de mestrado

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISS_2011_ Renato Almeida Molina.pdf1.14 MBAdobe PDFVer/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.