Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufmt.br/handle/1/937
Tipo documento: Dissertação
Título: Política de currículo para a escola organizada por ciclos de formação : articulações, discursos e significantes nas orientações curriculares para a rede estadual de Mato Grosso
Autor(es): Andrade, Éderson
Orientador(a): Fernandes, Jorcelina Elisabeth
Membro da Banca: Fernandes, Jorcelina Elisabeth
Membro da Banca: Oliveira, Ozerina Victor de
Membro da Banca: Tura, Maria de Lourdes Rangel
Resumo : Nesta pesquisa, dedicamo-nos a compreender o processo de produção da política curricular para a Escola Organizada por Ciclos de Formação da rede estadual de Mato Grosso, destacando quais as articulações, os discursos e os significantes estão presentes nesse processo. Essa política curricular é desenvolvida pela SEDUC/MT, envolvendo professores consultores, professores da Secretaria e professores da rede estadual. Para a compreensão desse movimento optamos metodologicamente em articular o Ciclo Contínuo de Políticas proposto por Stephen Ball e colaboradores e a Teoria do Discurso de Ernesto Laclau e Chantal Mouffe. Com o foco na abordagem qualitativa na pesquisa educacional fizemos análise documental e entrevista semi estruturada com os Gestores da SEDUC/MT e Professores Consultores que estiveram no processo de produção dos textos curriculares. Nesse sentido buscamos aportes teóricos que nos potencializou a compreensão do currículo como uma política cultural pública, marcada por arenas em que as fronteiras culturais são espaços tempos de negociações constantes. Estamos ancorados para esta discussão em Canclini (2011, 2012), Lopes (2005, 2006, 2008, 2011), Macedo (2004, 2006, 2011). No tocante aos Ciclos de Formação nos aportamos em Freitas (2002, 2003, 2004), Fernandes (2012), Mainardes (2007, 2009), Alavarse (2002), Barreto e Mitrulis (1999), Barreto e Souza (2004), Jacomini (2009). Os resultados nos demonstram que a política curricular para o ensino fundamental nasce de influências internas da SEDUC/MT, dos discursos circulantes nas escolas da necessidade de se ter um documento curricular, nas propostas curriculares advindas do Governo Federal, e do discurso de que as propostas curriculares se tornam mais potentes na articulação de todas as etapas da Educação Básica. A produção do texto curricular apresenta sua organização em Áreas do Conhecimento, e no final de cada Ciclo há um quadro com eixos, capacidades e descritores, sendo estes dois pontos considerados como potencializadores de possíveis estrangulamentos das políticas curriculares que se espera para os Ciclos de Formação, pois apresentam uma excessiva disciplinarização e fechamento dos quadros sinalizando uma perspectiva tecnicista de currículo. A produção do texto passou por discussões em Seminários Escolares, Municipais e Regionais, com o discurso de democracia, contudo com tempo limitado para debates. Para o fechamento provisório da produção do texto a SEDUC/MT propôs grupos de sistematização para discussões entre os membros deste e os Professores Consultores. Há em todo esse movimento um processo de hibridação cultural entre as teorias de currículo, fato visto não de forma celebratória, mas sim de uma constatação que nos possibilitou compreender uma fragilidade na política de currículo para a escola Organizada por Ciclos de Formação, uma vez que a mesma apresenta uma excessiva visão tecnicista de currículo. As articulações, discursos e significantes nos evidenciaram a não articulação entre a propositura da política curricular e as concepções de Ciclos de Formação. Consideramos dessa forma que a política curricular proposta pela SEDUC/MT não levou em consideração as concepções dos Ciclos de Formação que deveriam nortear toda a formulação de políticas de currículo para essa forma de organização escolar. É preciso dessa forma que professores e professoras que estão trabalhando nessas escolas compreendam quais as intencionalidades presentes nesta política curricular, a Escola Organizada por Ciclos de Formação, que traz concepções tecnicistas, podendo estes desta forma, produzirem suas próprias políticas curriculares que rompam com essa lógica.
Resumo em lingua estrangeira: In this research, we are dedicated to understanding the production process of curriculum policy for the School Organized by Formation Cycle of the State of Mato Grosso, drafting what articulations, discourses and signifiers are present in this process. This curriculum policy is developed by SEDUC / MT, it is involving consultants professors, teachers from the Secretariat of the state and teachers of schools. To understand this movement methodologically we chose to articulate the Continuous Cycle Policy proposed by Stephen Ball and collaborators and Discourse Theory of Ernesto Laclau and Chantal Mouffe. In the focus on the qualitative approach in educational research we made it by document analysis and semi-structured interviews with the managers of SEDUC / MT T and Consultants professors who have been in the production process of curriculum texts. We searched theoretical support that enhanced the understanding of the curriculum as a public cultural policy, marked by arenas in which cultural boundaries are spaces of time constant negotiations. We are anchored to this discussion in Canclini (2011, 2012), Lopes (2005, 2006, 2008, 2011), Macedo (2004, 2006, 2011). About formation cycles we found in Freitas (2002, 2003, 2004), Fernandes (2012), Mainardes (2007, 2009), Alavarse (2002), and Mitrulis Barreto (1999), Barreto and Souza (2004), Jacomini (2009). The results show that the new curriculum policy for the school comes from the internal influences of the SEDUC / MT, discourses circulating in the schools need to have a curriculum document, the curriculum proposals coming from the Federal Government, and the discourse that curriculum proposals become more powerful in articulating all stages of Basic Education. The production of the text presents its curricular organization Knowledge Areas, and at the end of each cycle there is a box with axes, capabilities and descriptors, and these two points considered as potentiators of possible strangulation policy curriculum expected for Cycle Training since they show an excessive disciplining and closing frames signaling a technical one curriculum. The production of the text passed through discussions Seminars School, Municipal and Regional, with the discourse of democracy, however with limited time for discussions. For the temporary closure of the production of the text SEDUC / MT proposes to systematize groups for discussions among members of the Teachers and Consultants. There's in this whole movement a process of cultural hybridization between the theories of curriculum, not actually seen so celebratory, but rather an observation that allowed us to realize a weakness in policy curriculum for a school Organized by Formation Cycle, since it presents excessive technical view of curriculum. The joints, speeches and showed us the significant link between not bringing the curriculum policy and conceptions of Formation Cycles. We believe that in this way the curriculum policy proposed by SEDUC / MT did not take into consideration the views of Formation Cycles that should guide all policy formulation resume to this form of school organization. It takes so that teachers and teachers who are working in these schools can understand what intentions in proposing a curriculum policy that brings technicist conceptions to the School organized in Formation Cycles and where they can produce their own curriculum policies who break with this logic.
Palavra-chave: Ciclo contínuo de políticas
Teoria do discurso
Ciclos de formação
Política curricular
Palavra-chave em lingua estrangeira: Continuous cycle policy
Discourse theory
Formation cycles
Curricular policy
CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Mato Grosso
Sigla da instituição: UFMT CUC - Cuiabá
Departamento: Instituto de Educação (IE)
Programa: Programa de Pós-Graduação em Educação
Referência: ANDRADE, Éderson. Política de currículo para a escola organizada por ciclos de formação: articulações, discursos e significantes nas orientações curriculares para a rede estadual de Mato Grosso. 2013. 174 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto de Educação, Cuiabá, 2013.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://ri.ufmt.br/handle/1/937
Data defesa documento: 19-Apr-2013
Aparece na(s) coleção(ções):CUC - IE - PPGE - Dissertações de mestrado

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISS_2013_Éderson Andrade.pdf1.16 MBAdobe PDFVer/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.