Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufmt.br/handle/1/179
Tipo documento: Dissertação
Título: Vulnerabilidade programática da atenção à saúde da criança xavante no polo base Marãiwatsédé
Autor(es): Fagundes, Viviane Francischini
Orientador(a): Spinelli, Maria Angélica dos Santos
Coorientador: Gugelmin, Silvia Angela
Membro da Banca: Spinelli, Maria Angélica dos Santos
Membro da Banca: Santos, Marina Atanaka dos
Membro da Banca: Souza, Luciene Guimarães de
Resumo : Introdução – O conceito de vulnerabilidade possibilita a superação das dificuldades e dos problemas encontrados no âmbito do processo saúde-doença, facilitando a compreensão da vida e de seus determinantes. A dimensão programática da vulnerabilidade pressupõe a existência de elementos chave para a análise de como se dá o compromisso político governamental frente às necessidades de saúde da população, à definição de políticas específicas e as condições de sua governabilidade e do controle social. Objetivo - Analisar a vulnerabilidade da atenção à saúde da criança Xavante menor de cinco anos, no polo base Marãiwatsédé. Métodos - Estudo de caso com coleta de dados em pesquisa documental (leis, portarias, livros de anotações); entrevistas semiestruturadas, com lideranças indígenas, conselheiros locais de saúde, professores, profissionais de saúde, moradores da aldeia Marãiwatsédé e trabalhadores não governamentais. As informações e observações foram registradas no diário de campo. Resultados e Análises: A análise da vulnerabilidade programática da atenção à saúde da criança no polo base Marãiwatsédé destacou-se com a institucionalidade da atenção à saúde dos povos indígenas respaldada pelo Subsistema de Saúde Indígena, pela Política Nacional de Atenção à Saúde dos Povos Indígenas e pela Secretaria Especial de Saúde Indígena. A organização da atenção no polo base evidenciou problemas como demora no agendamento e atendimento da média complexidade, baixa resolutividade nos serviços ofertados e discriminação étnica por parte das referências municipais, grave realidade vivida pelos indígenas e pelos profissionais de saúde. O planejamento distrital seguiu normas estabelecidas pelo Ministério da Saúde e sua construção de maneira ascendente, contou com a participação de representantes das comunidades. Na gestão do trabalho os problemas estão voltados para vínculo empregatício terceirizado, número e categoria profissional aquém das reais necessidades e o não cumprimento da carga horária contratual, pelo profissional médico. A baixa carga horária do médico e a necessidade da enfermeira se ausentar para resolver questões relacionadas às referências municipais comprometem a resolutividade da atenção à saúde, reforçando a vulnerabilidade institucional do polo base. A qualificação profissional tem priorizado a saúde da criança, mas não tem sido trabalhada com as dimensões culturais do Povo Xavante. A atenção à saúde do recém-nascido acompanha os protocolos do Ministério da Saúde e apresenta aspectos positivos como 90,9% dos partos são naturais; 70,0% ocorreram na aldeia; 93,2% dos nascidos vivos apresentaram peso adequado para a idade. A cobertura do acompanhamento do peso das crianças < de 5 anos, em 2013 foi maior que em 2012. Do total de crianças, 79,5% apresentou peso adequado para a idade e 21,1% das crianças na faixa etária de 0 < 6 meses apresentaram muito baixo peso para a idade em 2012 e 2013, 90,0% apresentou peso adequado para a idade. Baixas coberturas vacinais em relação aos parâmetros estabelecidos pelo Ministério da Saúde. Vulnerabilidade individual marcada pelas altas Taxas de Mortalidade Infantil, Perinatal e em crianças de 1 a 5 anos. Vulnerabilidade social baseada no conflito territorial e na degradação ambiental comprometendo aspectos fundamentais para a manutenção da vida
Resumo em lingua estrangeira: Introduction - The concept of vulnerability makes it possible to overcome the difficulties and problems encountered in the health-disease process, facilitating the understanding of life and its determinants. The programmatic dimension of vulnerability presupposes the existence of key elements to analyze how is the government's political commitment across the health needs of the population, the definition of specific policies and the conditions of their governance and social control. Objective - To assess the vulnerability of the health care of Xavante children under five years old, in the Marãiwatsédé base pole.. Methods - Case study with data collection in documentary research (laws, ordinances, notebooks); semi-structured interviews with indigenous leaders, local health counselors, teachers, health professionals, residents of the village Marãiwatsédé and non-governmental workers. The information and observations were recorded in the field diary. Results and analysis: The organization of health care at the pole base Marãiwatsédé presented low resolution and ethnic discrimination in medium complexity services by municipal references in the region; District Plan for Xavante Indigenous Health 2012-2015 followed the upward logic in its preparation; Actions to increase the value of culture and traditional healing practices not included in plan. Work management with outsourced employment and professional category number and fallen short; the medical professional performance in precarious base polo and not contractual compliance; the need of nurses to leave to meet the needs of patients in referral centers, committed to solving the health care and reinforces the institutional vulnerability of the pole base. Professional qualification gives priority attention to children's health; cultural approach and traditional healing practices not inserted in the skills; relationship of commitment observed in the base pole health professionals, who work in an atmosphere of mutual collaboration. Low resolution rates of the base pole provide the leadership with misinterpretation of the situation, transferring the cause of problems to the base pole in the village. Proper attention to newborn as provided in the district plan: 90.9% natural deliveries; 70.0% in the village; 93.2% of live births with adequate weight for age, no weight lower than expected. Newborn screening held in the village. Coverage monitoring the weight of children < 5 years, in 2013 more than in 2012. Of the children, 79.5 % had adequate weight for age and 21.1 % of children aged 0 <6 months had very low weight for age in 2012 and in 2013, 90.0 % had adequate weight for age. Low vaccination coverage regarding the parameters established by the Ministry of Health. Individual vulnerability marked by high rates of infant mortality, Perinatal and children 1-5 years. Social vulnerability based on the territorial conflict and environmental degradation compromising fundamental aspects for the maintenance of life
Palavra-chave: Saúde indígena
Vulnerabilidade programática
Atenção à saúde
Criança Xavante
Palavra-chave em lingua estrangeira: Indigenous health
Programmatic vulnerability
Health care
Xavante Child
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Mato Grosso
Sigla da instituição: UFMT CUC - Cuiabá
Departamento: Instituto de Saúde Coletiva (ISC)
Programa: Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva
Referência: FAGUNDES, Viviane Francischini. Vulnerabilidade programática da atenção à saúde da criança xavante no polo base Marãiwatsédé. 2015. 158 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto de Saúde Coletiva, Cuiabá, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://ri.ufmt.br/handle/1/179
Data defesa documento: 31-Jul-2015
Aparece na(s) coleção(ções):CUC - ISC - PPGSC - Dissertações de mestrado

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISS_2015_Viviane Francischini Fagundes.pdf2.45 MBAdobe PDFVer/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.