Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufmt.br/handle/1/744
Tipo documento: Dissertação
Título: Estudo epidemiológico de abuso sexual e fatores associados entre crianças e adolescentes assistidos no Hospital Universitário Júlio Müller, Cuiabá-MT
Autor(es): Azevedo, Alda Elizabeth Boehler Iglesias
Orientador(a): Takano, Olga Akiko
Membro da Banca: Takano, Olga Akiko
Membro da Banca: Scatena, João Henrique Gurtler
Membro da Banca: Costa, Maria Conceição Oliveira
Resumo : A violência contra crianças e adolescentes é um grave problema de saúde pública. Inserida num contexto histórico-social e com profundas raízes culturais, o abuso sexual contra crianças e adolescentes é uma forma grave de violência caracterizada por uma dinâmica complexa, que envolve aspectos biológicos, psicológicos, sociais e legais, exigindo a intervenção coordenada de diferentes instituições e deve ser abordada de forma adequada pela equipe de saúde. Objetivo: Analisar o abuso sexual entre a população de crianças e adolescentes assistidos no Hospital Universitário Júlio Müller. Método: Estudo de corte transversal descritivo, com informações obtidas nas fichas de atendimento e prontuários de crianças e adolescentes referenciados com queixa de abuso sexual no período de 2003 a 2011. Os dados foram digitados e armazenados em uma planilha do Microsoft Excel 2010® e analisados com pacote estatístico Statistical Package for the Social Sciences (SPSS®) versão 20.0. Os resultados foram apresentados em frequências absolutas e relativas, figuras e tabelas. Foi feito o teste t não pareado para análise de diferenças entre as médias de idade segundo o sexo. Para verificar associação de algumas variáveis independentes com a população atendida categorizada segundo a classificação final e grupo etário (variáveis dependentes) foram realizados o teste do qui-quadrado de Pearson, com nível de significância 5%. Resultados: Dos 615 prontuários analisados, 90,60% eram do sexo feminino. A média da idade na população feminina foi de 11,98 anos e de 8,30 anos na masculina, 51,71% eram de raça/cor parda, 62,93% possuíam ensino fundamental incompleto e 42,11% residiam em habitação própria. Dentre 203 vítimas com renda familiar per capita conhecida, 62,56% tinham renda abaixo da linha brasileira referência de pobreza. Em relação aos municípios, 67,32% das vítimas eram procedentes de Cuiabá e 49,27% dos abusos sexuais ocorreram nesse município, com predomínio nas regiões norte e sul. As vítimas foram, na maioria, encaminhadas pelo Instituto Médico Legal do Estado (52,20%) e a mãe era a principal acompanhante presente no atendimento inicial (53,66%). As vítimas receberam o primeiro atendimento em sua maioria pelo serviço social (97,24%) e médico (84,39%). Após o primeiro atendimento, os exames complementares foram solicitados em 78,70% e o protocolo do Ministério da Saúde para prescrição de profilaxia das doenças sexualmente transmissíveis foi realizado em 32,03%. Das vítimas atendidas, 54,31% dos abusos sexuais foram confirmados na primeira consulta, e após acompanhamento, foram confirmados 59,51% dos casos, com uma perda de seguimento de 87,32%. A análise dos 366 casos confirmados deste estudo categorizados segundo o grupo etário encontrou-se associação significante (p<0,05) com o abuso sexual para menores de 12 anos: sexo masculino; período diurno; residência da vítima; episódio de repetição; violência de vulnerável e abusador conhecido. Para a faixa etária maior igual a 12 anos, encontrou-se uma associação da ocorrência de abuso sexual com: sexo feminino, período noturno, episódio único, uso de força física; abusador desconhecido. Verificou-se que o abuso sexual ocorreu igualmente em crianças e adolescentes categorizados de acordo com a faixa etária de estupro, quando o agressor era o pai/padrasto, com vínculo intra ou extra-familiar e raça/cor branca ou negra. Conclusões: As proporções da ocorrência de abuso sexual mostraram que, muito embora o fenômeno seja feminino e as maiores frequências sejam em meninas adolescentes, os meninos do sexo masculino também são abusados, principalmente na infância.
Resumo em lingua estrangeira: Violence against children and adolescents is a serious public health issue. Inserted into a historical and social context and with deep cultural roots, the sexual abuse of children and adolescents is a severe form of violence characterized by a complex dynamic, which involves biological, psychological, social and legal aspects, requiring the coordinated intervention of different institutions and must be properly addressed by the healthcare team. Objective: To analyze sexual abuse among the population of children and adolescents attended at University Hospital Júlio Müller. Methods: A cross-sectional descriptive study, with informations obtained from the medical records of children and adolescents referred due to sexual abuse from 2003 to 2011. Data were stored in Microsoft Excel 2010® and analyzed with Statistical Package for Social Sciences (SPSS®) version 20.0. The results were presented in absolute and relative frequencies, figures and tables. It was made the unpaired t test for analysis of differences between the mean age by sex. To verify the association of some independent variables with the assisted population categorized according to final classification and age group (dependent variables) were done Pearson chi-square test, with significance level of 5%. Results: Of the 615 records analyzed, 90.60% were female. The average age of the female population was 11.98 years and 8.30 years in male, 51.71% were of mixed race/color, 62.93% had incomplete primary education and 42.11% owned their own house. Among 203 victims with per capita family income known, 62.56% had incomes below Brazilian line poverty reference. In the municipalities, 67.32% of the victims were from Cuiabá and 49.27% of the sexual abuse occurred in this city, predominantly in the north and south regions. The victims were mostly referred by the Forensic Medicine Institute of the State (52.20%) and the mother was the main escort at the first consultation (53.66%). The first evaluation of the victims was mostly done by the social service (97.24%) and medical team (84.39%). After the first care, laboratorial exams were requested in 78.70%, and the Health Ministry Protocol for the prevention of sexually transmitted diseases was applied in 32.03%. Of the victims assisted, 54.31% were confirmed in the first attendance, after follow, have been confirmed 59.51% of cases, with a loss follow up of 87.32%. Analysis of the 366 confirmed cases of this study categorized according to age group, we found a significant association (p <0.05) for children under 12 years and the occurrence sexual abuse: male gender; daytime period; residence of the victim; repetitions episodes of sexual abuse; violence of vulnerable person, and known abuser. For the age group greater equal to 12 years, there was an association of the occurrence of sexual abuse with: female gender, nocturnal period, unique episode; use of physical strength; unknown abuser. It was found that sexual abuse occurred equally in children and adolescents categorized according to age group for rape, when the abuser was the father/stepfather, with intra- or extra-familial relationship and race/color white or black. Conclusions: The proportions of sexual abuse showed that, even though the phenomenon is female and the highest frequencies were found in adolescent girls, boys are also abused, especially in childhood
Palavra-chave: Abuso sexual
Violência sexual
Criança
Adolescente
Epidemiologia
Palavra-chave em lingua estrangeira: Sexual abuse
Sexual violence
Children
Adolescents
Epidemiology
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Mato Grosso
Sigla da instituição: UFMT CUC - Cuiabá
Departamento: Instituto de Saúde Coletiva (ISC)
Programa: Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva
Referência: AZEVEDO, Alda Elizabeth Boehler Iglesias. Estudo epidemiológico de abuso sexual e fatores associados entre crianças e adolescentes assistidos no Hospital Universitário Júlio Müller, Cuiabá-MT. 2013. 136 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto de Saúde Coletiva, Cuiabá, 2013.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://ri.ufmt.br/handle/1/744
Data defesa documento: 24-Oct-2013
Aparece na(s) coleção(ções):CUC - ISC - PPGSC - Dissertações de mestrado

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISS_2013_Alda Elizabeth Boehler Iglesias Azevedo.pdf1.11 MBAdobe PDFVer/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.